“Recebi muita ajuda”, diz imigrante venezuelana que se regularizou no Brasil com ajuda da DPE-AP

Nesta quinta-feira, 12, Linoyris Herrera buscou seu novo documento na Polícia Federal.

Por Jeanne Maciel
12 Mai de 2022, 1 semana atrás
“Recebi muita ajuda”, diz imigrante venezuelana que se regularizou no Brasil com ajuda da DPE-AP

 

 
Linoyris Herrera, venezuelana de 31 anos, chegou ao Brasil por Roraima, em 2018. Hoje ela mora em Porto Grande, mas a mudança não comunicada ao Ministério da Justiça tornou sua situação irregular no país. Sem documentos, ela buscou a Defensoria Pública do Amapá (DPE-AP) para resolver outras questões e foi auxiliada para conseguir uma identidade legal.   

Nesta quinta-feira, 12, Linoyris pegou seu novo documento na Polícia Federal, em Macapá, acompanhada pelo defensor público Guilherme Amaral. Com a identidade em mãos ela já faz planos. “Vou trabalhar e fazer concurso público", disse animada.   

“A Defensoria Pública me ajudou muito e estou muito feliz que agora tenho uma identidade toda legal. Me sinto apoiada, recebi muita ajuda. Tudo vai melhorar”, expressou a venezuelana.   

O defensor público Guilherme Amaral, do Núcleo de Porto Grande, foi quem observou a urgência da legalização de Lynoyris e veio até Macapá com a assistida para auxiliá-la. Além disso, o defensor também pediu administrativamente a isenção da taxa cobrada, que foi deferida. 

“Preenchemos o formulário juntos, porque ela ainda não domina tecnicamente o português e fiz a requisição para expedir a identidade”, explicou o defensor público. 

“Com a regularização, ela vai poder tirar a carteira de trabalho, fazer os concursos públicos e ter todos os outros direitos civis”, finalizou Guilherme.